Reencontros felizes!

SONY DSCSONY DSCSou professor; sou professor com muito orgulho! E enche-me o coração de alegria ver que a minha dedicação aos meus alunos, bem como a todos os outros, contribuiu de algum modo para termos estes sorrisos lindos!

Ontem, estas sete princesas pediram-me para as fotografar. Com enorme prazer o fiz. Já não são minhas alunas, mas nunca deixarão de o ser. Serão sempre as minhas meninas! Terão, sempre, uma porta, um portão escancarado à sua espera, caso me procurem, seja qual for o motivo.

Elas são, para mim, um símbolo. Símbolo de todos aqueles que me tocaram e deixaram que os tocasse. Os outros milhares não aparecem nas duas fotos, mas eu consigo vê-los. Estão lá, ao lado, por trás, são uma multidão de carinhas cheias de alegria e de felicidade que eu tive a honra e o prazer de conhecer. Espreitam por trás destas sete carinhas lindas, com sorrisos igualmente joviais.

Posso, por vezes, não me lembrar do seu nome, ter alguma dificuldade em reconhecer as suas novas e adultas feições. Perdoem-me. A minha memória tem sofrido alguns ataques…

O tempo foge, nunca chega… Desculpem-me. A distância leva-vos. Mas estamos sempre tão perto!

Esta semana tem sido uma semana de reencontros. Reencontros cheios de alegria. E o meu coração encheu-se de amor e de carinho. O vosso amor e o vosso carinho!

Obrigado a todos por partilharem comigo os vossos sorrisos. A vida, estou certo, devolverá a todos vós a alegria com que a brindam.

Um grande BEM HAJA a todos!

Visões…

15 - 2Ainda agora comecei a classificar os exames nacionais e a minha filha já me está a dizer que eu estou estranho, que estou a ver coisas… Eu não percebo porquê… Apenas resolvi transformar o escritório num aquário… Para manter as ideias frescas. Não vos parece boa ideia?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Caligrafia/Calligraphy

IMG_1912
Fotos tiradas pelo professor José Gonçalves. Clica na foto para veres as restantes.

Eu numa interessante sessão de demonstração de caligrafia com os alunos da minha escola. Foi um prazer partilhar o pouco que sei com os nossos jovens, para quem a escrita à mão está a perder cada vez mais o interesse…

O sermão do Monte para educadores…

Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que seus discípulos e seguidores se aproximassem.
Ele preparava-os para serem os educadores capazes de transmitir a Boa Nova a todos os homens.
Tomando a palavra, disse-lhes:
– Em verdade, em verdade vos digo:
– Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
– Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
– Felizes os misericordiosos, porque eles…?
 Pedro interrompeu-o:
– Mestre, vamos ter que saber isso de cor?
 André perguntou:
– É pra copiar?
 Filipe lamentou-se:
– Esqueci o meu papiro!
 Bartolomeu quis saber:
– Vai sair no teste?
 João levantou a mão:
– Posso ir à casa de banho?
 Judas Iscariotes resmungou:
– O que é que a gente vai ganhar com isso?
 Judas Tadeu defendeu-se:
– Foi o outro Judas que perguntou!
 Tomé questionou:
– Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?
 Tiago Maior indagou:
– Vai contar pra nota?
 Tiago Menor reclamou:
– Não ouvi nada, com esse grandalhão à minha frente!
 Simão Zelote gritou, nervoso:
– Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?
 Mateus queixou-se:
– Eu não percebi nada, ninguém percebeu nada!
Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
– Isso que está fazendo é dar uma aula?
– Onde está a sua planificação e a avaliação diagnóstica?
– Quais são os objetivos gerais e específicos?
– Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?
 Caifás emendou:
– Fez uma planificação que inclua os temas transversais e as atividades integradoras com outras disciplinas?
– E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais?
– Elaborou os conteúdos conceituais e processuais?
 Pilatos, sentado lá no fundo, disse a Jesus:
– Quero ver as avaliações da primeira, segunda e terceira etapas e reservo-me o direito de, no final, aumentar as notas dos seus discípulos para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade.
– Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a eficácia do nosso projeto.
– E veja lá se não vai reprovar ninguém.
E foi nesse momento que Jesus disse: “Meu Deus, por que me abandonaste???…”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑