A nossa ginasta mais nova!

SONY DSC
Clicar na foto para ver a reportagem completa.

Decorreu, ontem, na escola sede do Agrupamento de Escolas n.º 2 de Abrantes, o Sarau Gímnico que marca o fim do ano lectivo 2015-2016.

Aqui fica a reportagem fotográfica, aberta pela nossa ginasta mais nova, a Beatriz.

Numa nota final, os parabéns de toda a família pela excelente iniciativa.

P. S. Terei o maior prazer em fazer chegar as fotos sem a marca de água a quem o solicitar, desde que tenha interesse directo na reportagem e, no caso de divulgação pública da mesma, faça referência à sua autoria.

Visões…

15 - 2Ainda agora comecei a classificar os exames nacionais e a minha filha já me está a dizer que eu estou estranho, que estou a ver coisas… Eu não percebo porquê… Apenas resolvi transformar o escritório num aquário… Para manter as ideias frescas. Não vos parece boa ideia?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Caligrafia/Calligraphy

IMG_1912
Fotos tiradas pelo professor José Gonçalves. Clica na foto para veres as restantes.

Eu numa interessante sessão de demonstração de caligrafia com os alunos da minha escola. Foi um prazer partilhar o pouco que sei com os nossos jovens, para quem a escrita à mão está a perder cada vez mais o interesse…

Fabulosa, a Língua PORTUGUESA

Paulo Pedro Pereira Pinto, pequeno pintor Português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintarPanfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres.Porém, pouco praticou, porque Padre Pedro pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas. Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo para Paris, passou pelos Pirinéus, pois pretendia pintá-los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se, principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passopercorriam, permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris, pediu permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Paulo Pinto precaver-se. Profunda privação passou Paulo Pinto. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Paulo Pinto… – Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. Paris! Paris! Proferiu Paulo Pinto.- Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Paulo Pinto procurou pelos pais, porémPapai Procópio partira para Província.Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando pinturas. Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal.Porém, Papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu: – Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. PrimoPinduca pintou perfeitamente prima Petúnia.Porque pintas porcarias? – Papai, – proferiu Paulo Pinto – pinto porque permitistes, porém, preferindo, poderei procurar profissãoprópria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal. Pegando Paulo Pinto pelo pulso, penetrou pelo patamar,procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Paulo Pinto para praticar profissão.Perfeito: Pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando. Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaus, piabas, piaparas, pirarucus. Partiram pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontoadas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Paulo Pinto.Primeiramente Paulo Pinto pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos.Particularmente Paulo Pinto preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas.Pobre Paulo Pinto pereceu pintando…Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar… Para parar preciso pensar.Pensei. Portanto, pronto: Pararei!· 
E ainda há quem se ache o máximo quando consegue dizer: ‘O Rato Roeu a Rica Roupa do Rei da Rússia. ‘!!!

O sermão do Monte para educadores…

Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que seus discípulos e seguidores se aproximassem.
Ele preparava-os para serem os educadores capazes de transmitir a Boa Nova a todos os homens.
Tomando a palavra, disse-lhes:
– Em verdade, em verdade vos digo:
– Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
– Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
– Felizes os misericordiosos, porque eles…?
 Pedro interrompeu-o:
– Mestre, vamos ter que saber isso de cor?
 André perguntou:
– É pra copiar?
 Filipe lamentou-se:
– Esqueci o meu papiro!
 Bartolomeu quis saber:
– Vai sair no teste?
 João levantou a mão:
– Posso ir à casa de banho?
 Judas Iscariotes resmungou:
– O que é que a gente vai ganhar com isso?
 Judas Tadeu defendeu-se:
– Foi o outro Judas que perguntou!
 Tomé questionou:
– Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?
 Tiago Maior indagou:
– Vai contar pra nota?
 Tiago Menor reclamou:
– Não ouvi nada, com esse grandalhão à minha frente!
 Simão Zelote gritou, nervoso:
– Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?
 Mateus queixou-se:
– Eu não percebi nada, ninguém percebeu nada!
Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
– Isso que está fazendo é dar uma aula?
– Onde está a sua planificação e a avaliação diagnóstica?
– Quais são os objetivos gerais e específicos?
– Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?
 Caifás emendou:
– Fez uma planificação que inclua os temas transversais e as atividades integradoras com outras disciplinas?
– E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais?
– Elaborou os conteúdos conceituais e processuais?
 Pilatos, sentado lá no fundo, disse a Jesus:
– Quero ver as avaliações da primeira, segunda e terceira etapas e reservo-me o direito de, no final, aumentar as notas dos seus discípulos para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade.
– Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a eficácia do nosso projeto.
– E veja lá se não vai reprovar ninguém.
E foi nesse momento que Jesus disse: “Meu Deus, por que me abandonaste???…”

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑