Expresso Diário | As lágrimas de 49 jovens portugueses ao ver a dor de Mauthausen

Saíram de Portugal como quem vai numa viagem de finalistas e acabaram confrontados com a indústria da morte. Quatro dezenas de jovens de Loulé marcaram presença na cerimónia de preservação da memória do campo de Mauthausen, na Áustria. Aprenderam que saber dói, que ver custa, mas, sobretudo, perceberam que deixar acontecer novamente não pode ser uma hipótese. E voltaram diferentes do que foram […]

Ler mais: http://leitor.expresso.pt/diario/domingo-11/html/caderno1/temas-principais/as-lagrimas-de-49-jovens-portugueses-ao-ver-a-dor-de-mauthausen

O ranking das escolas…

Se há coisas que me deixam triste, esta é uma delas. Pensar que os alunos são todos iguais, que as comunidades onde eles estão inseridos, tal como as suas escolas, são comparáveis e se podem seriar, faz-me pensar nas várias doenças que afectam a nossa sociedade.

Os alunos não são um produto ou, se o são, são o produto da sociedade em que vivem. Por isso, façam-se rankings das cidades, das vilas, das aldeias, das políticas para a educação e dos seus políticos, etc… Deixem de tapar o sol com a peneira! Não é só à escola e aos professores (estes obedecem a ordens) que cabe motivar os alunos. Também é necessário que a sociedade, os pais e os alunos queiram, gostem e achem útil aprender!

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑