Razões para mudar para o barbear tradicional

IMG_20170401_183106

Esta vai ser uma publicação muito objectiva e com ela quero alcançar um único objectivo: mostrar que voltar a fazer a barba como os nossos avós/pais faziam, — e alguns ainda fazem —, faz todo o sentido.

  1. Aprendemos a fazer a barba como deve ser, coisa que muitos de nós não sabem;
  2. Podemos escolher todos os produtos que usamos, não ficando limitados às propostas das grandes superfícies comerciais, patrocinadas pelas grandes marcas;
  3. Podemos escolher exactamente os produtos adequados à nossa pele e barba, desde o sabão, passando pelo pincel, até à própria lâmina de barbear (É impressionante a diferença que existe entre as diversas lâminas!);
  4. Apoiamos pequenas empresas tradicionais, algumas delas portuguesas. É o caso do pincel na foto, feito por uma empresa nacional, reconhecida mundialmente como uma das melhores no ramo!;
  5. Acabamos com irritações e cortes, pois uma lâmina só faz muito menos estragos à pele que duas, três, quatro, etc… Ou que qualquer máquina eléctrica a queimar a pele;
  6. É muito mais económico pois, passado o pequeno investimento inicial, os produtos duram muito, muito tempo; os utensílios várias décadas e as lâminas são extremamente baratas;
  7. É muito mais ecológico, pois não há uma enormidade de produtos baseados em plástico, que acabam amontoados nas lixeiras, e em gases nocivos para nós e para o meio ambiente. Com um pouco de sorte, algumas das “ferramentas” usadas ainda podem chegar aos nossos filhos e netos!!!;
  8. É muito mais relaxante e descontraído. Posso dizer que é, até, agradável!;
  9. A casa de banho fica decorada com umas peças bonitas;
  10. Finalmente, “last but not least”, elas gostam e aprovam!!! 😀

Se ainda não experimentaram, aqui fica a dica. Quanto mais não seja, penso que, do ponto de vista económico e, mais importante ainda, do ponto de vista ecológico, se justifica plenamente que façamos um pequeno esforço para mudarmos alguns hábitos. Este pode ser um deles!

Tão suave que até chateia!!!

IMG_20170325_150206

Equipamento de hoje: Meissner Tremonia Pre-Shave oil, sabão de barbear Meissner Tremonia Indian Flavour, pincel de barbear Semogue SOC texugo two band, máquina de barbear Merkur Progress ajustada na posição 1, Lâmina Rapira, pedra de alúmen, aftershave Proraso para pele sensível.

Só tenho cinco palavras para descrever o barbear e o resultado de hoje: TÃO SUAVE QUE ATÉ CHATEIA!!!

 

Óleo Pré-barba

Seja qual for o método que prefira para se barbear, um bom óleo pré-barbear irá ajudar – e muito – nessa tarefa.

Muito pouco conhecidos por cá, como acontece com muitas outras coisas, estes óleos e cremes podem fazer realmente a diferença, ajudando qualquer lâmina a deslizar suavemente sobre a pele, a cortar facilmente a barba e a evitar cortes e irritações.

O Apothecary87 é disso um excelente exemplo.

Como nas nossas lojas não o encontramos, tente em http://www.giftsandcare.com. Têm um excelente serviço, são rápidos e os preços também são muito bons.

Boas barbeações!

My Bullet Journal, the bride and the groom

Recentemente, na tentativa de encontrar um sistema que me permitisse organizar as minhas notas e compromissos, descobri, na Internet, o Bullet Journal.

Este sistema não é mais que uma forma de criarmos a nossa própria agenda, de modo a que ela corresponda às nossas necessidades, baseada em símbolos e em curtas notas.

O sistema foi criado/desenvolvido por Ryder Carroll e pode ser aplicado a qualquer caderno, sendo completamente flexível. E esta é a sua principal e mais importante característica: a flexibilidade e/ou adaptabilidade.

Uma simples pesquisa no Google por “Bullet Journal” ou “BuJo” devolve uma enormidade de resultados, dos mais simples aos mais elaborados, o que revela bem a sua flexibilidade e utilidade.

A investigar por todos aqueles que têm dificuldades em encontrar um sistema simples que lhes permita organizar as suas vidas.

As duas companheiras, da Kaweco, as Kaweco Sport, andam em circulação desde os anos trinta do século passado! Podem ver a sua história aqui. São duas canetas de tinta permanente, extremamente leves e facilmente transportáveis, que cabem em qualquer bolso e estão sempre a postos para tomar qualquer nota.

Quanto aos cadernos, eles estão agrupados numa capa de cabedal, feita por mim, e têm a característica de terem papel  espectacular para escrever com canetas de tinta permanente. É um notebook durável e recarregável, logo, extremamente amigo do meio ambiente.

Deixo mais dois links que podem ser úteis: My Life All in One Place e Tiny Ray of Sunshine.

Fiquem bem e, caso tenham gostado de alguma das ideias, usem-na.

Divirtam-se!

 

Dois anos volvidos…

IMG_20170130_175431.jpg

É verdade, já se passaram mais de dois anos desde que comecei a usar estas ferramentas e estes produtos tradicionais para fazer a barba e, desde que comecei, nunca mais olhei para trás! E, sejam quais forem as variações, a qualidade dos produtos garante sempre um resultado excelente! Muito ao contrário das opções que fazem questão de descurar os bons e duradouros produtos tradicionais.

Boas barbeações!

Mitchell’s Wool Fat Shaving Soap

WoolFat

Este era um dos sabões que eu aguardava ansiosamente para experimentar. Hoje chegou esse aguardado momento. E, realmente, valeu a pena!

Este sabão é um dos mais tradicionais e reconhecidamente apreciados pelos maiores entusiastas do barbear tradicional. E com razão.

Apesar de alguns afirmarem que é difícil conseguir uma boa espuma, tal não se verificou e o meu Semogue SOC Cerda Pura fez uma espuma magnífica que me proporcionou um barbear extremamente suave e perfeito, sem qualquer sinal de irritação ou cortes. A proteção é perfeita e a pele fica suave e hidratada depois de terminar o barbear.

Resultado: este passou a fazer parte da minha lista de sabões de barba preferidos, junto do Meissner Tremonia, D. R. Harris, e Edwin Jagger.

O equipamento usado foi o seguinte: Proraso Pre-shave; Semogue SOC Boar/Cerda; Mitchell’s Wool Fat Shaving Soap; Merkur Progress; PolSilver Super Iridium; Meissner Tremonia White After-shave Milk. Three passes.

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑