MUDAM-SE OS TEMPOS, MUDAM-SE AS VONTADES…

Amor é fogo que arde sem se ver
É ferida que dói e não se sente
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer

Luís de Camões

A análise do poema feita por uma aluna da escola da Rinchoa (Sintra, Portugal), foi a seguinte:

Ah Camões!
Se vivesses hoje em dia
Tomavas uns antipiréticos
Uns quantos analgésicos
E Prozac para a depressão
Compravas um computador
Consultavas a página do Murcon
E descobririas
Que essas dores que sentias
Esses calores que te abrasavam
Essas mudanças de humor repentinas
Esses desatinos sem nexo
Não eram feridas de amor
Mas somente falta de sexo

One thought on “MUDAM-SE OS TEMPOS, MUDAM-SE AS VONTADES…

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: